Trabalho de Literatura (1836-1881)

Primeira geração – Indianista ou Nacionalista

Influência direta da Independência do Brasil (1825)
Nacionalismo, ufanismo
Exaltação à natureza e à pátria
O Índio como grande herói nacional
Sentimentalismo
Principais poetas:

Domingos José Gonçalves de Magalhães (1811 a 1882)

Manuel de Araújo Porto Alegre (1806 a 1879)

Antonio Gonçalves Dias (1823 a 1864)

Segunda geração – Ultrarromantismo ou Mal do Século

Egocentrismo
Ultrarromantismo – Há uma ênfase nos traços românticos. O sentimentalismo é ainda mais exagerado.
Byronismo – Atitude amplamente cultivada entre os poetas da segunda geração romântica e relacionada ao poeta inglês Lord Byron. Caracteriza-se por mostrar um estilo de vida e uma forma particular de ver o mundo; um estilo de vida boêmia, noturna, voltada para o vício e os prazeres da bebida, do fumo e do sexo. Sua forma de ver o mundo é egocêntrica, narcisista, pessimista, angustiada e, por vezes, satânica.
Spleen – Termo inglês que traduz o tédio, o desencanto, a insatisfação e a melancolia diante da vida (significa, literalmente, “baço”).
Mal do Século
Fuga da realidade, evasão – Através da morte, do sonho, da loucura, do vinho, etc.
Satanismo – A referência ao demônio, as cerimônias demoníacas proibidas e obscuras. O inferno é visto como prolongamento das dores e das orgias da Terra.
A noite, o mistério – Preferência por ambientes fúnebres, noturnos, misteriosos, apropriados aos rituais satânicos e à reflexão sobre a morte, depressão e solidão.
Mulher idealizada, distante – A figura feminina é freqüentemente um sonho, um anjo, inacessível. O amor não se concretiza e em alguns momentos o poeta assume o medo de amar.

Principais poetas:

Álvares de Azevedo
Casimiro de Abreu
Junqueira Freire
Fagundes Varela

Terceira geração – Condoreira

Litografia de Castro Alves em rótulo de cigarro.
1888 – Abolição da Escravatura
1889 – Proclamação da República
Influenciada pelos acontecimentos sociais, discursa sobre liberdade, questões sociais, o abolicionismo.
Uso de exclamações, exageros, apóstrofes.
Mulher presente, carnal.
Volta-se para o futuro, progresso.
Luta pela liberdade, temáticas sociais.
Ainda fala sobre o amor.
O condor simboliza a liberdade, por isso geração condoreira.

Principais poetas:

Castro Alves

 – “O Poeta dos Escravos”

Sousândrade”o Poeta da transição” considerado o poeta “divisor de águas” entre o Romantismo e a nova escola o Realismo.


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: